Home Destaque Sem Foto Vereador das críticas infundadas leva invertida desmoralizante em PVA
fullinterna_3
fullinterna_2


Vereador das críticas infundadas leva invertida desmoralizante em PVA

| Por Da Redação NMT
Após acusar presidente da Câmara de "nepotismo cruzado", vereador teve de ouvir currículo e histórico de serviços prestados de servidora que atacou...

Com o insistente sonho de tornar-se deputado estadual, o vereador Adriano Carvalho (PODE), que recém assumiu sua cadeira na Câmara de Vereadores de Primavera do Leste, atacou novamente os ouvidos e olhos alheios com outra “denúncia” infundada, tumultuando os trabalhos da Casa de Leis, nas últimas semanas.

O parlamentar acusou o presidente da Câmara de Vereadores, Manoel Mazzutti (MDB), de praticar nepotismo cruzado e com isso garantir espaço de destaque para a esposa, Cibele do Nascimento Rodrigues, no comando da saúde bucal local. Em resposta, o líder legislativo transformou o “pitbull” em “lassie”.

Cibele, além de ter qualificação de sobra para o cargo, está na função bem antes da entrada do marido na política. A profissional atua no funcionalismo local desde 2003 e em condição de chefia desde 2013, quatro anos antes de Mazzuti assumir, pela primeira vez, como vereador da cidade.

Após ver sua honra e de sua esposa atacadas, o presidente da Câmara enfileirou diplomas para ilustrar sua resposta, ressaltando a graduação em odontologia da esposa, formada no estado do Paraná, bem como diversas pós-graduações, inclusive em saúde pública, que justificam a ocupação do nobre espaço.

Adriano, que dias atrás praticamente chamou um cidadão que visitava o legislativo para a briga, mostra que a falta de inteligência emocional limita consideravelmente seu trabalho. O parlamentar já declarou, inclusive, que parte do seu descontrole se deve ao seu tempo de atuação como policial rodoviário federal, mais um dos seus absurdos.

A verdade é que, assim como existe vereador bom e vereador ruim, tem policial que arrisca a vida pela sociedade, mas Carvalho prova que também há gente despreparada mentalmente com uma farda e uma arma na mão e, muitas vezes, colocando em risco e com a própria sociedade no alvo.

Acusar alguém de um crime, mesmo um ocupante de um cargo público, é algo grave e um servidor federal de carreira, principalmente da área da segurança pública, deveria saber isso. A não ser que o vereador, com a pretensão de mudar de parlamento a todo custo, esteja assumindo aquele perfil horrendo de gente que se sujeita até a implantar armas e drogas no carro alheio para enquadrar desafetos.

O povo visualiza a política com sérios problemas, mas seguramente torce pra que se for pra vir gente da área policial ou de qualquer outra para a vida eletiva que venham os melhores quadros. Os parlamentos e os executivos pelo Brasil não podem se transformar em aterro sanitário de gente desqualificada de outras áreas.

Fica o alerta também ao eleitor pra não generalizar. A Instituição Polícia Rodoviária Federal – PRF merece todo o carinho, respeito e confiança por parte da população, mas isso não se transfere automaticamente a cada um dos seus membros. É só lembrar que até aqueles poucos que andavam ao lado de Jesus Cristo, havia quem não prestava.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here