Home Destaque Vereador confirma recusa à Setrat e diz que não faz parte da...
fullinterna_1
fullinterna_2

POLÍTICA


Vereador confirma recusa à Setrat e diz que não faz parte da base de apoio de Pátio

Ele foi convidado para o cargo depois de liderar um movimento que queria antecipar a eleição da Mesa Diretora da Câmara

| Por Denilson Paredes

O vereador Gerson Luiz Moreira, o Investigador Gerson (MDB), confirmou que realmente não assumirá a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat), cargo para o qual foi convidado pelo prefeito José Carlos do Pátio (SD) depois de liderar um movimento que queria antecipar a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Rondonópolis.

Entre as razões citadas pelo parlamentar para recusar o convite, depois de ter cogitado publicamente assumi-lo, estão o fato de que Pátio pretende retomar a fiscalização eletrônica do trânsito da cidade, medida que o vereador diz ser contra e que considera impopular, além do fato de que teria que se afastar do cargo de investigador da Polícia Civil para assumir o cargo no Executivo, enquanto que na função legislativa ele pode continuar trabalhando e recebendo normalmente.

“Mas não é porque estou recusando ser secretário de Trânsito que eu não tenho trabalhado para melhorar o nosso sistema de trânsito”, afirmou Investigador Gerson, que diz ter apresentado mais de 50 indicações e requerimentos cobrando melhorias para a área, como a construção de alguns viadutos na cidade e a adoção de faixas de pedestres elevadas, como já existem em outras cidades.

“Fui eleito para ser vereador, e vou cumprir com esse compromisso, até porque seria uma falta de ética e de compromisso com meus eleitores que acreditaram nesse projeto”, completou, justificando sua permanência no Legislativo.

Críticas ao MDB

Investigador Gerson deixa claro que essa é uma decisão pessoal e que nunca encarou o convite para assumir a Setrat uma indicação política de seu partido, o MDB, a quem critica por não tê-lo apoiado em sua campanha eleitoral.

“Essa decisão cabia a mim, porque eu que sei o que eu passei nessa campanha. Não tive ajuda de ninguém, se não fosse por Deus, minha família, minha equipe, o pessoal que acreditou no nosso projeto, eu não estaria aqui. Tanto que foi uma questão pessoal minha, que desde quando assumi esse compromisso, no dia 19 de agosto, eu estive só conversando e nunca protocolei um documento junto à Polícia Civil requerendo minha saída para ser secretário de Trânsito”, explicou.

Líder do MDB na Câmara de Rondonópolis, ele nega que seu partido faça parte da base de apoio do prefeito no Legislativo, contando que desde que assumiu o mandato em janeiro do ano passado, em nenhum momento a direção da sigla tenha se reunido com Pátio para tratar do assunto. “Eu não faço parte da base do prefeito. Quem faz parte da base do prefeito são os outros dois vereadores”, disparou Gerson, se referindo aos emedebistas Adonias Fernandes e Cláudio da Farmácia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here