Home Editorias Mato Grosso Filhos reencontram o pai após 28 anos de procura graças a campanha...
fullinterna_3
fullinterna_2


Filhos reencontram o pai após 28 anos de procura graças a campanha de DNA em MT

Um dos filhos tinha registrado um boletim de ocorrência em 2017 informando o desaparecimento do pai, em 1993.

| Por G1MT
Devarley de Jesus reencontrou o pai depois de 28 anos — Foto: Polícia Civil-MT/ Divulgação

O motorista Devarley de Jesus e o irmão dele reencontraram o pai, após mais de 28 anos, sem saber onde ele estava. Eles moram em Cuiabá e o pai, Antônio Santana, numa fazenda, no Distrito de Nossa Senhora da Guia, a aproximadamente de 10 km de distância da capital, apenas.

O reencontro entre pai e filhos foi possível graças à Campanha Nacional de Coleta de Banco de Dados para Cadastro de DNA de famílias de pessoas desaparecidas.

Na semana passada, a equipe do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) entrou em contato com Devarley. Ele tinha registrado um boletim de ocorrência em 2017 informando que o pai dele desapareceu por volta de 1993. No registro da ocorrência, constava apenas o primeiro nome do pai.

Na delegacia, Devarley apresentou mais informações sobre o pai, como o sobrenome e o primeiro nome da avó materna. Porém, o filho acreditava que o pai estivesse morto.

Com base nas informações fornecidas, a equipe do Núcleo de Pessoas Desaparecidas fez uma busca minuciosa em sistemas de pesquisas das forças policias e constatou que possivelmente o pai de Devarley estaria vivo e morando na região de Cuiabá.

Os investigadores foram até o Distrito da Guia e localizaram o pai dele. Ele estava em uma propriedade rural a 25 km da sede do distrito.

Com a confirmação de que Antônio realmente era a pessoa que estava sendo procurada, a polícia informou os filhos sobre o desfecho do caso e marcaram um reencontro para a última sexta feira (18).

Antônio afirmou à polícia que no ano em que desapareceu tinha perdido o emprego em uma construtora que entrou em falência e se mudou para Alta Floresta, na região norte do estado, para conseguir um emprego. Ele disse que perdeu contato com a ex-mulher e nunca mais soube do paradeiro dela.

Com o passar dos anos, Antônio se casou novamente e teve outra filha, que também conheceu os dois irmãos.

Banco de desaparecidos

 

A Polícia Civil de Mato Grosso criou um banco de dados, em uma página na internet, para divulgar informações e auxiliar na localização sobre pessoas desaparecidas no estado. A página reúne informações conforme as ocorrências registradas nas Delegacias da Polícia Civil no estado.

A nova ferramenta dá mais visibilidade e auxilia a população a colaborar para localização de pessoas que estão desaparecidas em diferentes cidades de Mato Grosso e também em outros estados.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here