Home Chicote POLÊMICA | ALMT aprova moção de aplausos para policiais da Operação Jacarezinho
fullinterna_3
fullinterna_2


POLÊMICA | ALMT aprova moção de aplausos para policiais da Operação Jacarezinho

| Por Da Redação NMT com GD
Medida gerou intenso debate de mais de uma hora no parlamento estadual. Foto - ALMT

A Assembleia Legislativa (AL) aprovou na sessão de ontem (12) uma moção de aplausos para os policiais civis do Rio de Janeiro que participaram de uma operação que terminou com a morte de 27 pessoas e um agente de segurança pública na favela do Jacarezinho, na última quinta-feira (6). A proposição gerou polêmica entre os parlamentares.

Os parlamentares discutiram por cerca de uma hora dentro da sessão sobre o acontecimento que ocorreu no Rio de Janeiro e que ganhou dimensão de tragédia internacional, gerando diversos debates. A “honraria” aos policiais do Rio de Janeiro foi proposta pelo deputado Xuxu Dal Molin (PSC) e teve apoio de colegas como João Batista (Pros), Gilberto Cattani (PSL) e Elizeu Nascimento (PSL).

De acordo com a Polícia Civil da cidade carioca no dia da operação, 24 criminosos foram mortos. No entanto, a situação em que foram atingidas ainda não foi revelada. Batista, que defende a categoria de servidores do sistema penitenciário, esclareceu que a moção de aplauso não teve como objetivo comemorar as mortes, mas sim o combate ao tráfico de drogas e a explosão sexual infantil.

O sargento da reserva da Polícia Militar, deputado Elizeu Nascimento, foi outro a defender a ação policial. Na tribuna, o parlamentar direcionou críticas ao Poder Judiciário e disse que todas os mortos eram “marginais”.

Já Cattani, lembrou que “o primeiro policial, ao sair do blindado, foi recebido à bala”. Ele ressaltou que isso sim é uma tragédia, a perda de um herói. “Tivemos 29 pessoas mortas na operação policial, 29 marginais, se morasse no Rio de Janeiro estaria mais tranquilo”, comentou o bolsonarista.

Do outro lado da discussão ficaram Wilson Santos (PSDB) e Lúdio Cabral (PT). Indignado com a apresentação dos colegas, o petista disse que a operação foi um fracasso e matou pessoas inocentes que não eram alvos da investigação.

“É inaceitável que a Assembleia aprove qualquer moção de aplausos dessa natureza. Sob qualquer ponto de vista, isso foi uma operação desastrosa, fracassada e muito provavelmente criminosa”, criticou Cabral.

Números oficiais

Segundo noticiado pela mídia carioca, foram mortos 27 homens na operação do Jacarezinho.  Conforme a polícia do Rio de Janeiro, 27 mortos tinham antecedentes criminais e 25 tinham passagens pela polícia.

Um Policial Civil foi morto na troca de tiros, somando 28 mortos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here