Home Chicote Cláudio quer profissionais da farmácia e optometristas na prioridade de vacinação
fullinterna_2


Cláudio quer profissionais da farmácia e optometristas na prioridade de vacinação

| Por Da Redação NMT
Vereador entregou requerimento ao secretário de saúde do Município e ao gerente de vigilância sanitária. Foto - Reprodução

Com experiência de quem viveu por 35 anos da vida o setor, o atual vereador por Rondonópolis, Cláudio da Farmácia (MDB), entregou um requerimento ao secretário de saúde do Município, Vinícius Amoroso, e ao gerente da Vigilância Sanitária, Paulo Padim, então responsável por coordenar a vacinação na cidade, nesta semana, para que incluam profissionais de farmácia e optometristas no rol dos prioritários da imunização em curso contra a COVID-19.

A argumentação do parlamentar é bem lógica: no primeiro caso, tratam-se de trabalhadores em contato direto com pacientes acometidos por várias doenças, neste momento, sobretudo a COVID-19. Já os optometristas, auxiliam clientes que necessitam de reparo ou de um novo óculos, de maneira aproximada e sem nenhum recurso para tal atendimento à distância.

“Entendemos que esses profissionais também fazem parte de uma linha de frente. Eles recebem as pessoas com enfermidade em suas farmácias e estamos falando aqui não só do farmacêutico, mas do farmacista, o atendente de farmácia, a balconista, o caixa e o entregador, que também é importantíssimo. Esse último é quem vai até a casa da pessoa doente, ao encontro dela”, ilustrou.

Cláudio citou um exemplo concreto de um entregador que o procurou e relatou que havia perdido o genro para a doença. Recentemente, esta pessoa também estava internada. “Não dá pra mensurar onde os dois pegaram ou se foi a própria profissão dele que levou esse vírus para dentro da família”, comentou.

No caso dos optometristas, o vereador fez questão de citar o quão fundamental é a função e citou suas características que também agregam risco. “É um serviço essencial que não dá para fazer a distância. Como que a pessoa que usa óculos, eventualmente precisando substituir ou trocar, vai fazer se não for ter contato direto com este profissional?”, indagou.

O parlamentar lembra que as farmácia não fecharam sequer um dia durante toda a pandemia. “É um setor que tem servido a sociedade exemplarmente. A pessoa que saiu da UPA, acabou de fazer o teste, vai direto pra farmácia. Estamos falando de COVID, mas existem outras enfermidades que assolam esses profissionais. Ali, eles recebem o dinheiro, tem um contato inevitável. O secretário acolheu nosso pedido, o gerente da vigilância também e penso que o mérito da requisição será compreendido”, finalizou.

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here