Home Destaque Pescador é preso por crime contra a fauna em cidade de MT
fullinterna_3


Pescador é preso por crime contra a fauna em cidade de MT

| Por

Um pescador profissional foi preso pela Polícia Civil e diversos materiais proibidos e pescados irregulares apreendidos na tarde de quarta-feira (24.08), na zona rural do município de Vila Bela da Santíssima Trindade, região oeste do Estado. 

A ação da delegacia do município e da Delegacia Especial de Fronteira (Defron) foi realizada na região do Parque Ricardo Franco, e está inserida na operação “Horus Vigia – Guardiões das Fronteiras”, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

O suspeito de 43 anos foi conduzido para esclarecimentos e responderá pelos crimes contra a fauna de pescar espécies que devam ser preservadas ou espécies com tamanhos inferiores aos permitidos, e pescar mediante utilização de substâncias tóxicas ou outro meio proibido.

Foram apreendidos um reboque para embarcação, barco de seis metros, um motor de popa, redes de nylon, linha de nylon com vários anzóis, exemplares de pintado aparentemente fora de medida e cortado em fatias, e peixes de outras espécies provenientes de provável captura por rede.

Os policiais civis realizavam diligências na comunidade Ricardo Franco e abordaram uma camionete Hillux que rebocava um barco. Na ocasião, foram encontrados dentro do barco itens de pesca, como varas de pesca com molinetes, linha com vários anzóis de galho e redes utilizadas para pesca predatória.

Também foi localizado um isopor com exemplares do peixe pintado fatiados, outros fora da medida e com marcas pela carcaça de captura por rede. Ao ser questionado, o suspeito afirmou que tinha ciência sobre não ser permitido pescar utilizando rede.

Diante dos fatos e também por possuir conhecimento sobre a proibição, uma vez que se tratava de um profissional credenciado, o suspeito foi conduzido para Delegacia de Vila Bela da Santíssima, interrogado e autuado em flagrante delito.

Fonte: Folha Max

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here