Home Editorias Mato Grosso Gestão fiscal de Mato Grosso dá confiança jurídica para investimentos privados, afirma...
fullinterna_1
fullinterna_2


Gestão fiscal de Mato Grosso dá confiança jurídica para investimentos privados, afirma CEO da Rumo

| Por


A segurança jurídica e fiscal oferecida pelo Governo de Mato Grosso será um grande atrativo para a chegada de mais investimentos da iniciativa privada. A afirmação foi feita pelo CEO da empresa Rumo S/A, João Alberto Abreu, responsável por construir a primeira ferrovia estadual do Brasil.

“Parabenizo o governador e sua equipe pela liderança inspiradora, que está criando uma referência de gestão fiscal e de negócios completamente diferente, que dá confiança jurídica para que a iniciativa privada venha aqui fazer os investimentos da envergadura que estamos falando”, afirmou Abreu em Lucas do Rio Verde, durante a assinatura do contrato entre o Governo de Mato Grosso e a Rumo S/A.

O Governo de Mato Grosso sancionou no dia 27 de outubro de 2020 a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 16, que tornou possível que o Estado autorizasse a prestação de serviços públicos. Essa mudança permitiu que Mato Grosso assinasse o contrato para a construção de sua primeira ferrovia estadual.

Para João Alberto Abreu, a lei foi aprovada em uma velocidade de fazer inveja a qualquer setor, seja ele público ou privado. “Essa legislação inovadora vai permitir que seja criada a primeira ferrovia via autorização não só de Mato Grosso, mas de todo o país”, disse, parabenizando todos os deputados estaduais que aprovaram o projeto na Assembleia Legislativa e a união da classe política local.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, Abreu já havia destacado a segurança jurídica oferecida por Mato Grosso, “Uma lei estadual super clara, regulamentada” dando exemplo para outros estados, e inclusive para a União, que também deve alterar sua legislação. A construção de outra ferrovia privada, ligando Água Boa a Lucas do Rio Verde, é outro exemplo de investimento privado citado na reportagem.

Com investimento previsto de R$ 11 bilhões, totalmente privado, e 730 km de extensão, a nova ferrovia vai ligar Cuiabá e Lucas do Rio Verde ao terminal de Rondonópolis, facilitando o escoamento da produção local até o Porto de Santos. Além disso, a expectativa de que mais de 230 mil empregos sejam criados.

A previsão é que as obras comecem em 2022 e sejam finalizadas até 2028. No entanto, o CEO da Rumo disse que o objetivo é que a ferrovia esteja pronta o quanto antes. “Quero dizer a sociedade, aos produtores, que o nosso compromisso é fazer a ferrovia chegar a Lucas do Rio Verde o mais rápido possível. Vamos utilizar tecnologias modernas e logo teremos trens de 130 vagões, carregando a produção a 80 km/h”, finalizou.

Fonte: GOV MT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here