Home Chicote Com dívida milionária junto à prefeitura, Rotativo Rondon pode perder contrato
fullinterna_2

EM RONDONÓPOLIS


Com dívida milionária junto à prefeitura, Rotativo Rondon pode perder contrato

Além de prestar um serviço de péssima qualidade, a empresa não estaria repassando os valores devidos pela outorga

| Por Denilson Paredes

O vereador Reginaldo Santos (SD) não está contente com a qualidade do serviço prestado pela empresa Rotativo Rondon, responsável pela administração do estacionamento pago da área central de Rondonópolis. Segundo o parlamentar, além de prestar um serviço de péssima qualidade para os usuários do sistema, a empresa não estaria repassando os valores devidos pela outorga do serviço para a prefeitura há anos e ele entende que isso é motivo para que a prefeitura possa propor o fim do contrato com a mesma.

“Eu vejo que há muitas reclamações por parte dos usuários e estou sentindo também que as pessoas que tem direito à vagas especiais não estão sendo respeitadas suas vagas. As grávidas, as mães que estão amamentando, os obesos, enfim, as pessoas não têm no seu direito garantido de espaço reservado”, completou o vereador.

“A empresa não está prestando um serviço de qualidade e muito menos cumprindo com a sua obrigação de recolher o valor da outorga”, afirmou Reginaldo Santos – Foto Arquivo

O vereador conta ainda que tem recebido reclamações de pessoas que estacionam na área sob a responsabilidade do Rotativo Rondon e que não conseguem encontrar uma agente da empresa e muito menos algum parquímetro funcionando para pagar a taxa de estacionamento, o que gera um custo extra para essas pessoas, já que acabam sendo multadas e pagando os valores dobrados.

Uma outra situação alarmante é o fato de que o Rotativo Rondon não paga os valores devido pela outorga, ou concessão do serviço, desde outubro do ano de 2015, acumulando uma dívida, somente com a outorga, de cerca de R$ 2,5 milhões com a prefeitura, sem contar os impostos, como o ISSQN.

“A reclamação da sociedade é que a empresa não está prestando um serviço de qualidade e muito menos cumprindo com a sua obrigação de recolher o valor da outorga. Nesse sentido, vou pedir que a prefeitura faça o distrato”, declarou Reginaldo Santos.

Para tanto, ele estuda com sua assessoria jurídica se irá apresentar a proposta em forma de requerimento ou indicação, mas salienta que irá defender o fim do contrato com o Rotativo Rondon, propondo que o Município assuma o serviço e use a mão de obra de jovens da cidade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here