Home Destaque Cabeleireiro de MT é preso por desviar cestas básicas de programa social...
fullinterna_3
fullinterna_2


Cabeleireiro de MT é preso por desviar cestas básicas de programa social pra vender

| Por Da Redação NMT com FolhaMax
Acusado vendia cestas roubadas a R$ 50. Foto - Programa do POP (SBT)

Um cabeleireiro, identificado apenas como Ronilson, 35 anos, foi preso em flagrante na manhã de ontem (7) no Loteamento Peixinho, município de Santo Antônio de Leverger (35 quilômetros de Cuiabá), acusado de desviar e vender cestas básicas que seriam destinadas ao programa social “Vem ser Mais Solidário”, do Governo do Estado. As cestas estariam sendo roubadas do depósito na Arena Pantanal, em Cuiabá.

O suspeito foi flagrado com diversas cestas básicas na carroceria da sua caminhonete e R$ 5 mil em dinheiro. A Polícia Civil iniciou as investigações após denúncias de que uma mulher, que não teve o nome divulgado, estaria vendendo cestas básicas com a logo do Governo do Estado.

Na camionete de Ronilson, foram encontradas as cestas e R$ 5 mil. Foto – Programa do POP (SBT)

Os policiais confirmaram a veracidade da denúncia e, com a colaboração da suspeita, chegaram até Ronilson, que seria o responsável por repassar as cestas para ela. Segundo a própria mulher, o cabeleireiro repassava as cestas para ela ao custo de R$ 50. Ela vendia cada uma por R$ 70.

Informações das autoridades, apontam que os produtos contidos na cesta custam entre R$ 150 e R$ 300 nos mercados. O flagrante foi armado com a colaboração da mulher, que ligou para o acusado solicitando mais cestas básicas afirmando que já havia vendido as cestas anteriores que estavam com ela.

No telefonema, o cabeleireiro ainda brincou com a mulher. “O cara levou tudo. Mereço um beijo né”, falou. No horário e local combinados, os policiais abordaram o suspeito e fizeram o flagrante. Ronilson ainda tentou alegar que estava na região para entregar as cestas básicas aos moradores.

A Polícia Civil segue investigando o caso. O programa “Vem ser Mais Solidário” foi criado na pandemia do novo coronavírus para socorrer com alimentos as pessoas que passam por dificuldades financeiras.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here