Home Editorias Agricultura Senar Goiás: 18 novos cursos e aulas ao vivo para fortalecer a...
fullinterna_2


Senar Goiás: 18 novos cursos e aulas ao vivo para fortalecer a qualificação rural no Estado

| Por


Há 20 anos, o apicultor Rogério Batista começou a criar abelhas na Fazenda São João da Mata, a 23 quilômetros de Sanclerlândia. A produção girava em torno de 80 a 100 litros de mel por ano. No início, a atividade era conduzida junto ao tio dele. Mas de lá para cá, Rogério, que também é agente de saúde, comprou a parte da sociedade e passou a conduzir o negócio. 

Para entender mais sobre apicultura, ele e a esposa fizeram todos os cursos do Senar Goiás relacionados ao tema, desde Apicultura Básica, Avançada até Produção de Rainhas e Multiplicação de Enxames. O casal também passou a ter a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). Hoje, a produção é de mil litros de mel por ano. “Se não fossem os cursos e a assistência técnica do Senar Goiás, nós não estávamos produzindo mais nada. É muito importante esse trabalho para o pequeno produtor que não pode pagar uma consultoria”, conta. 

Uma das grandes dificuldades do apicultor é a produção de cera. Costuma ser comprada e nem sempre se encontra um produto adequado. Ele explica que as abelhas costumam rejeitar quadros com lâminas de cera de baixa qualidade. O produto é prensado em aparelho específico que apresenta o relevo dos alvéolos de ambos os lados. Eles servem de guia para as operárias construírem os favos.

 “Atualmente, eu pago de R$ 35 a R$ 45 no quilo da cera e não temos a garantia que as abelhas vão aceitar. Se formos deixar as próprias abelhas fazerem a cera, a produção de mel fica comprometida. São gastos 10 quilos de mel para produzir um quilo de cera. Então elas gastam a energia que poderiam usar apenas para o mel. É por isso que nós, da região de Sanclerlândia e São Luiz de Montes Belos, precisamos do curso de produção de cera de abelha. Nós solicitamos a criação desse treinamento para o Senar. Vai ser muito importante para o nosso trabalho”, reforça. 

O Senar Goiás vendo a necessidade de mercado dos apicultores e diante das demandas repassadas por vários técnicos de campo e mobilizadores de sindicatos rurais desenvolveu o curso Apicultura-Processamento de Cera, lançado este ano junto do novo portfólio de qualificações. A capacitação será disponibilizada assim que a nova onda da pandemia do Coronavírus for amenizada. 

18 cursos novos

“O lançamento dessa série de treinamentos de Formação Profissional Rural (FPR) e de Promoção Social (PS) vem ao encontro de demandas de diversos produtores rurais em todo o Estado de Goiás. A aproximação de nossas ações com o público-alvo, estrategicamente promovida pelo Sistema Faeg Senar e Ifag por meio das redes de comunicação e dos Sindicatos Rurais, proporcionou que nos atentássemos para o que carecia de informações para a família do campo. São atuações tão amplas que conseguimos, assim, complementar a série de 183 treinamentos de FPR e 38 de PS”, explica o gerente de FPR, Leonnardo Cruvinel. 

Na Promoção Social (PS), além das qualificações que permitem renda, como os cursos de Produção Artesanal de Queijos Especiais e Produção Artesanal de Cervejas Especiais, pode se destacar os treinamentos voltadas para os cuidados com a família rural. “Agora teremos os treinamentos de Cuidados com a Saúde da População Rural Idosa e Planejamento Familiar, além de Cuidados Materno-Infantil no Meio Rural. No caso dos idosos, pensamos em um conteúdo que vai desde a atenção no uso de medicamentos, alimentação, locomoção até a prevenção de acidentes.  E no caso da população mais jovem, o conteúdo vai desde a prevenção de doenças, de gravidez, pré-natal, amamentação até os cuidados com o bebê”, detalha Renildo Teixeira, gerente de PS do Senar Goiás. 

O superintendente do Senar Goiás, Dirceu Borges, explica que todos os semestres são lançados novos cursos e treinamentos atendendo às demandas dos produtores, levantadas junto aos Sindicatos Rurais. Também são feitos estudos do que está em alta no mercado e possa gerar melhoria de produção e renda. 

 “Hoje, o Senar Goiás é referência nacional em seus cursos. Sejam presenciais ou à distância. Tivemos agora o lançamento desses 14 de FPR e quatro de PS. Investimos também nas palestras on-line do Programa Campo em Ordem, isso para os períodos de suspensão de aulas por causa da pandemia e já estamos preparando conteúdo para o segundo semestre. Estamos priorizando a pecuária e a agricultura de precisão. São cursos que estão sendo muito demandados e têm sempre inovação e tecnologia”, informa Dirceu. 

Lista dos novos cursos presenciais do Senar Goiás

-Apicultura – Processamento de Cera

-Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho Rural (CIPATR)

-Construção de Fossa Ecológica Rural

-Uso da Biodigestão no Tratamento de Dejetos e Resíduos 

-Cultivo de Cogumelos Comestíveis 

-Cultivo de Mandioca 

-Cultivo de Uvas

-Doma Índia

-Eletricidade Industrial Rural

-Operação e manutenção de roda d’agua e carneiro hidráulico

-Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade —NR10

-Segurança no Espaço Confinado – NR33 – supervisor de entrada 

-Uso de Drone para Processamento e Análise de Imagens na Agropecuária

– Citricultura

-Cuidados com a Saúde da População Rural Idosa   

-Planejamento Familiar e Cuidados Materno-Infantil no Meio Rural 

-Produção Artesanal de Queijos Especiais

-Produção Artesanal de Cervejas Especiais 

Confira mais detalhes sobre cursos e treinamentos no link: https://sistemafaeg.com.br/senar 

Aulas ao vivo para formar novos líderes 

O Líder Agro é um programa que tem o objetivo de desenvolver lideranças para o agronegócio. São 10 módulos que vão desde liderança e gestão de pessoas; empreendedorismo; oratória; uso de redes sociais; e o desenvolvimento de negócios inovadores no agro. “Esse ano foram lançados três novos módulos que abordam a comercialização no agronegócio; técnicas de negociação; e também um módulo que aborda os aspectos legais da propriedade rural, como as principais leis e cadastros”, explica Mara Lima, gerente de Educação Formal do Senar Goiás.

Diante do atual momento, por causa da pandemia da Covid-19, o programa migrou para a modalidade à distância. As aulas são ministradas ao vivo, por meio de tecnologia de plataforma on-line, onde os alunos e professores podem se interagir. “Os módulos do programa têm oito horas cada e podem ser ministrados em horários flexíveis, mesmo à noite ou em fins de semana. A solicitação pode ser feita diretamente ao Sindicato Rural do seu município”, reforça Mara. 

Acompanhe mais reportagens na Revista Campo.

Fotos: Fredox Carvalho

Fonte: CNA Brasil

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here