Home Esportes Internacional domina a partida e vence com maestria por 6 a 1
fullinterna_2


Internacional domina a partida e vence com maestria por 6 a 1

| Por


Chuva de gols! O gramado do Beira-Rio presenciou uma atuação irretocável do Internacional na noite desta quarta-feira (05/05). Disputada a partir das 21h, a jornada colorada contra o Olimpia, válida pela terceira rodada do grupo B da Libertadores, foi encerrada com imponente 6 a 1 alvirrubro. Victor Cuesta, Edenilson, Thiago Galhardo, duas vezes, Yuri Alberto e Caio Vidal marcaram na goleada do Clube do Povo, que também marcou a reestreia de Taison com o manto vermelho.

Exatos 4.271 dias depois, Taison voltou a vestir a camisa colorada. Novo 10 do Clube do Povo, o atacante reestreou pelo Inter como titular, e teve grande atuação, protagonizando boas oportunidades ao longo dos 72 minutos que passou dentro de campo. Anunciado no último dia 16 de abril, o pelotense participou, por exemplo, do terceiro gol do Inter, armando jogada finalizada por Galhardo. O filho retornou para casa!

Com o objetivo de surpreender, o Olimpia tentou pressionar o Inter nos primeiro cinco minutos de partida. Logo, porém, descobriu que a postura avançada tinha como consequência a oferta de espaços na defesa. Ofensivo, o Clube do Povo os explorou, inicialmente, pela esquerda, flanco ocupado por Mauricio, Moisés e, na fase ofensiva, Taison.

A partir dos 15, o Inter inverteu o lado sobrecarregado. Pela direita, Taison, com liberdade, atuou próximo de Rodinei e Marcos Guilherme, em nova postura que encontrou o mesmo fim: pressão colorada. De tanto martelar, o Clube do Povo abriu o placar em filme conhecido. Rodinei, da direita, cobrou escanteio. Cuesta, na pequena área, testou para as redes. Inter na frente, e assim seguiria até o intervalo.

A diferença entre as etapas primeira e segunda do Inter ficou por conta da efetividade. Após o intervalo, o Colorado converteu tudo que criou. Minutos depois do reinício do confronto, Mauricio tentou acionar Moisés, mas teve sua assistência cortada por mão do zagueiro. Pênalti, que Edenilson converteu.

Os gols de número três e quatro coincidiram no autor. Primeiro, Galhardo pegou rebote de Marcos Guilherme, então servido por Taison, para completar em direção às redes abertas. Depois, Thiagol foi mais ousado: assistido por Praxedes, partiu de frente com Olveira e encobriu o desnorteado arqueiro. Virava goleada – mas tinha mais!

Alçado a campo no lugar do artilheiro da noite, Yuri fez o quinto. O camisa 11 completou para as redes linda jogada coletiva, iniciada na defesa, abrilhantada por Rodinei, e assinada pelo garçom Marcos Guilherme. Logo depois, Caio Vidal aprontou.

Caio ficou com a sobra de corte parcial da defesa, que sofreu para afastar cruzamento de Saravia, lateral que voltou aos gramados após mais de sete meses, e emendou bicicleta cinematográfica. Pintura, de número 200 da história colorada na Libertadores, 400º anotado no Beira-Rio desde a reinauguração de nossa casa. No apagar das luzes, Derlis González ainda fez o de honra paraguaio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here