Home Destaque Operação Circuito Fechado fiscaliza furto de energia em residências e prende quatro...
fullinterna_2


Operação Circuito Fechado fiscaliza furto de energia em residências e prende quatro pessoas

| Por


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Vila Bela da Santíssima Trindade, em uma ação conjunta com a concessionária de energia elétrica do estado, Energisa MT, realizou na última semana a Operação Circuito Fechado de repressão qualificada ao furto e desvio de energia elétrica, além das medidas administrativas.

A operação resultou em dez locais fiscalizados, sendo encontradas irregularidades como rompimento de cabos e lacres e o desvio de energia por meio de entalhes na fiação. Quatro pessoas foram presas em flagrante pelo crime de furto qualificado pelo rompimento de obstáculo.

As equipes da Energisa, acompanhadas por uma equipe da Polícia Civil, constataram a subtração em tempo real. Parte desse trabalho consistia em desligar a ligação original (relógio) e observar que as residências ainda continuavam com abastecimento elétrico.

Diante dos claros sinais de subtração, considerando que as infrações penais se prolongavam no tempo, em permanência, os policias e técnicos tinham autorização para adentrar as residências para fazer cessar a subtração e prender os infratores em flagrante.

Alguns dos locais já eram alvos de fiscalizações anteriores, mas havia resistência por parte dos consumidores.

Durante a operação foi feita a representação por busca e apreensão domiciliar em uma residência onde os sinais de subtração ainda não estavam concretos. Durante o cumprimento da busca, além da subtração de energia, foi encontrada uma caixa de munição sem documentação legal, que será apurado em inquérito policial para apurar o crime de posse ilegal de munição.

Alguns medidores de energia foram apreendidos e encaminhados para a perícia. As ligações irregulares constatadas foram desligadas e os consumidores notificados quanto às obrigações administrativas e legais.

 

De acordo com o delegado João Paulo Berté, os consumidores tem um prazo para regularizar os lacres e as caixas de distribuição, sob pena de terem o fornecimento de energia suspenso. Já a responsabilidade penal dos infratores vai serapurada em inquérito policial, que, após concluído, será remetido ao Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here