Home Editorias Mato Grosso “Nosso sonho se realiza e vamos ouvir o apito do trem em...
fullinterna_1
fullinterna_2


“Nosso sonho se realiza e vamos ouvir o apito do trem em breve em Mato Grosso”, destaca Jayme Campos

| Por


O senador Jayme Campos destacou que a construção da 1ª Ferrovia Estadual vai ampliar o corredor rodoferroviário no Estado, melhorando o transporte para o escoamento de grãos e gerando oportunidades efetivas de fortalecimento econômico. O projeto será realizado por meio de concessão após assinatura do Governo de Mato Grosso e a empresa Rumo/SA com recursos 100% privados.

“Ter uma ferrovia estadual era um sonho meu e de muitos mato-grossenses, o sonho de um dia poder ouvir o apito do trem em breve em Mato Grosso. É um projeto ousado que beneficiará toda a população. Temos que celebrar esse momento, que é de transformação para o nosso Estado. Esses R$ 11,2 bilhões de investimento serão muito importantes, pois quantos mil empregos irão proporcionar? É a transformação da nossa produção e da agroindústria”, ressaltou o senador.

Jayme Campos considerou ainda o processo de negociação para a concessão da ferrovia, que foi possível através de uma força-tarefa e união entre o poder executivo e o legislativo, tanto estadual, como federal.

“O governador Mauro Mendes como sempre, bem preparado e bem instruído para conduzir esse Estado, conseguiu articular, através da Procuradoria Geral do Estado e da Secretaria de Infraestrutura, com o legislativo para que Mato Grosso não perdesse esta oportunidade”, concluiu. 

A Ferrovia

A construção da ferrovia prevê 730 quilômetros de linha férrea que vão interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, conectando-se à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP). O projeto prevê investimento de R$ 11,2 bilhões, com recursos 100% privados.

O início da construção do modal está previsto para o segundo semestre de 2022.  O trecho entre Rondonópolis e Cuiabá deve ser concluído e entrar em funcionamento no ano de 2025; enquanto a operação no trecho Cuiabá a Lucas do Rio Verde deverá começar em 2028. Os estudos de impacto ambiental também foram essenciais para que projeto pudesse ser realizado.

Uma vez implantada a ferrovia, a Rumo S/A fica autorizada a explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços no Estado.

Ao todo, 26 municípios serão impactos positivamente com os trilhos da ferrovia, são eles: Sinop, Vera, Nova Ubiratã, Sorriso, Santa Rita do Trivelato, Paranatinga, Diamantino, Nobres, Rosário Oeste, Chapada dos Guimarães, Várzea Grande, Santo Antônio do Leverger, Jaciara, São Pedro da Cipa, Juscimeira, Pedra Preta, São José do Povo, Poxoréo, Primavera do Leste, Campo Verde, Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Rondonópolis.

Fonte: GOV MT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here