Home Destaque PM promove aumento da segurança no campo com placas georreferenciadas
fullinterna_3
fullinterna_2

SEGURANÇA


PM promove aumento da segurança no campo com placas georreferenciadas

Caso a PM seja acionada, com a sua identificação, os policiais já têm todo perfil do imóvel e das pessoas que circulam no local

| Por Redação

Mais de mil moradores estão sendo assistidos na região Sudeste  do Estado pela Patrulha Rural Georreferenciada. As instalações das placas nas propriedades rurais estão em pleno vapor. A iniciativa que começou em 2014 como patrulhamento rural, agora está associada a tecnologia e já contempla 200 propriedades rurais entre fazendas, sítios e chácaras.

Na prática, as propriedades são cadastradas, as localizações georreferenciadas, os moradores registrados, assim como funcionários, se houver, maquinários, veículos, entre outros. Tudo fica em uma banco de dados e é gerado um número de identificação junto a 14ª Companhia de Força Tática. Na entrada da propriedade, é disponibilizada uma placa que identifica que o local é monitorado. Caso a PM seja acionada, com a sua identificação, os policiais já têm todo perfil do imóvel e das pessoas que circulam no local.

O coordenador operacional da Patrulha Rural, tenente João Felipe Queiroz de Melo, explica que o banco de dados facilita na resposta e elimina qualquer tipo de dificuldade de encontrar o endereço.

“Assim que acionados, já vamos direto ao local com mais rapidez, sabendo quem são os moradores e a identificação dos bens. Se for uma fazenda de soja, por exemplo, a possibilidade do crime estar sendo praticado por uma quadrilha é maior e o planejamento precisar ser estudado para atender a ocorrência”.

Referente à abrangência dos trabalhos, o coordenador destaca  que o trabalho de policiamento rural é de proximidade e depende de vários fatores. Como tamanho da propriedade e o diálogo com os moradores. “Nosso objetivo é intensificar os trabalhos e atender a todos os interessados a longo prazo”.

Tenente Melo ressalta que qualquer produtor pode fazer parte do grupo de conversa. O morador observando uma situação suspeita ou um caso de emergência passa a localização que a PM vai chegar da mesma forma.

“O georreferenciamento agiliza esse processo e será uma realidade num futuro próximo para toda região”, pontua.

Um dos exemplos de satisfação é da moradora da Comunidade Aldeinha, próximo do Assentamento Chico Mendes, Vanise Paula Sodré de Oliveira Moraes. Ela conta da tranquilidade que sente em viver na região depois do patrulhamento rural e agora com o georreferenciamento. “Hoje, eu e minha família sentimos segurança na nossa propriedade. Em duas situações roubo em andamento, a resposta dos policiais foi rápida e satisfatória. A Polícia Militar está de parabéns pelo trabalho”.

Vanise é diretora da Escola 14 de Agosto e atende alunos de 18 comunidades da região, além das cidades de Juscimeira e Poxoréu. “Com o patrulhamento rural, nossas crianças circulam sem medo. Os policiais estão sempre próximos e interagindo com os professores, pais e alunos. Quero reforçar que a iniciativa continue e fortaleça cada vez mais. Sabemos que o projeto está no começo e vai estender a outras comunidades ”, destaca.

Sobre a Patrulha Rural

Para garantir a segurança no campo, a Polícia Militar implantou, em 2014, a Patrulha Rural com policiamento especializado voltados a trechos de plantações, locais de difícil acesso, chácaras, comunidades rurais, fazendas e áreas ribeirinhas.

Com os policiais patrulhando essas áreas, a PM vem frustrando tentativas de roubo, furto, sequestros, latrocínios e recuperando cargas de grãos, defensivos agrícolas, equipamentos, gado e fertilizantes que são comercializados de forma clandestina no mercado ilegal.

Quadrilhas especializadas em roubos e furtos de grãos, gado e defensivos agrícolas foram desarticuladas e seus integrantes presos em flagrante. Com a repressão da criminalidade no campo, o Comando Geral da PM vem capacitando os policias e expandido o atendimento da Patrulha Rural para todos os  Comandos Regionais da PMMT.

Com a pandemia da Covid-19, o setor de produção agrícola ficou ainda mais vulnerável e não pode parar. Diante disso, os policiais do patrulhamento rural também não pararam e estão capacitando mais agentes para atuar no interior do estado. A frente de todo esse processo de inovação e sempre buscando novos conhecimentos e aprimoramento estão os oficiais, o comandante do 4º CR coronel Wilker Soares Sodré e o comandante do 5º BPM tenente-coronel Gleber Cândido Moreno.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here