Home Destaque Corpo de vítima torturada antes de morrer, é localizado em zona rural
fullinterna_3
fullinterna_2

EM PRIMAVERA DO LESTE


Corpo de vítima torturada antes de morrer, é localizado em zona rural

Duas pessoas já foram presas por tortura, ocultação de cadáver e homicídio

| Por Redação
Foto Ilustrativa: Reprodução

Policiais civis de Primavera do Leste localizaram no fim da manhã desta terça-feira (30) um corpo em avançado estado de decomposição, que pode ser de uma vítima que estava desaparecida desde o dia 20 de junho.

O cadáver foi localizado em uma área na zona rural do município, a 23 quilômetros da cidade, próxima à ponte nova do Rio das Mortes. O corpo passará por perícia da Politec para a confirmação da identidade.

De acordo com o delegado Allan Vitor Sousa da Mata, em princípio, pode se tratar da vítima Everton Henrique Machado, de 28 anos, que desapareceu depois de participar de uma festa em um local próximo ao lixão da cidade.

Conforme a investigação da Delegacia de Primavera do Leste, na madrugada de 20 de junho, a vítima teria sido agredida por pessoas que estavam na festa e levada em um veículo para uma casa, onde foi torturada e morta e depois foi desovado na região do Rio das Mortes.

A mãe da vítima procurou a Polícia Civil e relatou o desaparecimento do filho, depois de tentar contato por diversas vezes com ele. A Divisão de Homicídios iniciou as investigações e coletou indícios da participação de dois suspeitos no crime.

Após diligências baseadas nas informações já coletadas na investigação, a equipe policial chegou ao local onde o corpo teria sido desovado.

Prisões 

Na segunda-feira, 28 de junho, a equipe da Divisão de Homicídios da Delegacia de Primavera do Leste cumpriu os mandados de prisão contra dois rapazes, de 20 e 21 anos, investigados pelo homicídio, sequestro, tortura e ocultação de cadáver de Everton Machado.

Com apoio da Delegacia Regional, os investigadores conseguiram identificar e apreender com um dos suspeitos, o veículo utilizado no crime. A perícia realizada no veículo e em roupas apontaram a presença de sangue humano compatível com o da vítima.

A partir das informações coletadas, o delegado Allan Vitor Sousa da Mata representou pela prisão temporária dos envolvidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here