Home Editorias Política Vereador pede para que secretário de Estado de Saúde pare de “picuinha”
fullinterna_3
fullinterna_2

AÇÃO PARLAMENTAR


Vereador pede para que secretário de Estado de Saúde pare de “picuinha”

O parlamentar cobrou da bancada estadual que representa Rondonópolis na Assembleia, uma maior cobrança também

| Por Redação

O vereador Investigador Gerson (MDB), demonstrou preocupação com a atual situação que vem ocorrendo no Hospital Regional, e na sessão da Câmara do dia 23/06, o parlamentar utilizou a tribuna da Casa de Leis para expor sua indignação com o atual secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, e solicitou o fim da picuinha e classificou como vergonhoso o que está acontecendo em Rondonópolis.

O vereador citou como exemplo a situação do Hospital Regional, que segundo o parlamentar vem recebendo denúncias de que está faltando material para realizar cirurgias e que a empresa terceirizada Institutos Mato-grossense de Terapia Intensiva América Helds UTI covid 02, não está cumprindo com os direitos trabalhistas dos profissionais que ali trabalham, e que essa empresa disponibiliza apenas um técnico de enfermagem para cuidar de quatro pacientes entubados, na unidade de Saúde mantida pelo Estado.

“Recebi informação de um paciente chamado Igor Moreira de Souza, que está há seis dias esperando por uma cirurgia, devido um acidente que sofreu. Neste período chega sempre uma pessoa do Hospital dizendo a ele que não tem material ou chegou outra pessoa com mais urgência. Enquanto isso, o Igor está lá sentindo dores esperando por essa cirurgia, que até agora não aconteceu por falta de material”, explicou

O parlamentar cobrou da bancada estadual que representa Rondonópolis na Assembleia, uma maior cobrança também. “É uma vergonha o que ocorre, cadê os nossos deputados, o secretário Gilberto tem que parar com essa picuinha e olhar por Rondonópolis”, completou o parlamentar

O vereador lembrou que para que fossem liberados os leitos de UTIs do Estado para tratamento de Covid, há alguns meses, foi preciso que os vereadores fossem no Hospital Regional e fizesse uma fiscalização.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here