Home Editorias Mato Grosso Integrante de quadrilha do ‘Novo Cangaço’ é avistado por equipes do Bope...
fullinterna_3
fullinterna_2


Integrante de quadrilha do ‘Novo Cangaço’ é avistado por equipes do Bope em MT, mas consegue fugir na mata

| Por Olhar Direto
Reprodução

As equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), que continuam a caçada pelos integrantes da quadrilha responsável por assaltar duas agências bancárias da cidade de Nova Bandeirantes (1.026 quilômetros de Cuiabá), conseguiram avistar mais um dos criminosos que ainda está escondido em uma densa região de mata. Ao todo, estima-se que três bandidos permaneçam no local.

O comandante do Bope, tenente-coronel Roque, explicou que, na madrugada desta quinta-feira (24), as equipes conseguiram avistar um dos criminosos na região de mata. Porém, ele conseguiu fugir e se esconder. Não houve troca de tiros.

“Continuamos as buscas aqui na região de Nova Bandeirantes. As equipes estão fechando o cerco e incursionando na mata, no intuito de capturar os outros indivíduos que estão escondidos. Temos a convicção que pelo menos três ainda estão em uma determinada região de mata”, explicou o comandante.

Na quarta-feira (23), a equipe da Delegacia de Nova Monte Verde conseguiu prender mais dois integrantes da quadrilha. Ednicio Pereira Cavalcante e Josias Silveira estavam com R$ 35.251,00 em dinheiro.

Ambos foram encontrados por uma equipe da Delegacia de Nova Monte Verde com os mais de R$ 35 mil tentando comprar um carro para fugir da cidade, que não foi efetivada. Após isso, um deles foi abordado em via pública e o segundo em uma residência nas proximidades.

Os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Nova Monte Verde, onde serão interrogados pelo delegado Antenor Pimentel Marcondes e autuados em flagrante pelos crimes de roubo majorado, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Posteriormente o caso será remetido à Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Dinheiro recuperado e identificação

Ainda no final da tarde desta terça-feira (22), o Batalhão de Operações Especiais (Bope) voltou ao local do confronto entre policiais militares da Força Tática e de dois suspeitos do assalto às cooperativas de crédito, ocorrido na segunda-feira (21) e acabou encontrando R$ 45.025,00 em dinheiro após varredura na área. Também foram encontradas vestimenta policial camuflada, roupas e uma rede de selva.

Os confrontos

Quatro homens do bando entraram em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), na tarde de quinta-feira (10), depois de evitarem uma barreira e fugirem em uma caminhonete. Os policiais do Bope coletaram as informações e foram em busca dos suspeitos no meio da mata.

Em dado momento, a equipe do Bope foi surpreendida por disparos de arma de fogo e iniciou-se o confronto que resultou nos óbitos de Waldeir Porto Costa, 25 anos, Luiz Miguel Melek, 40 anos, Maciel Gomes de Oliveira, 37 anos, e Romário de Oliveira Batista, 35 anos. Com os bandidos foram encontradas roupas militares, armas e R$ 164 mil.

O segundo confronto aconteceu após uma barreira no município Nova Monte Verde na segunda-feira (21), Adailton Santos da Silva, 40 anos e Diego de Almeida Costa, 31 anos, teriam atirado nos militares que revidaram e pediram reforço.


Os bandidos então correram para uma região de mata e após chegada da Força Tática de Alta Floresta, eles foram encontrados dentro de uma casa. Novamente, os policiais teriam sido recebidos com disparos e houve a troca de tiros que resultou nas mortes.

Com a dupla foram encontradas diversas roupas, R$43,5 mil, além das armas que foram utilizadas no assalto (revólver calibre 38 e espingarda calibre 12).

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra as equipes da Polícia Militar prestando socorro aos criminosos. Porém, eles já chegaram sem vida ao hospital.

Assalto na modalidade Novo Gangaço

Segundo informado pelo Comando da PM, o roubo teve início pouco antes das 10h da manhã do dia 4 de junho. Os criminosos empregaram uso de arma de fogo de grosso calibre, como metralhadoras, fuzís e escopetas calibre 12. Na fuga eles utilizaram uma caminhote.

Na porta do banco eles deixaram reféns sem camisa e com as mãos para cima enquanto faziam o recolhimento do dinheiro. Para assustar e evitar a chegada dos policiais, eles dispararam vários tiros em frente à praça pública.

Todo ato é semelhante ao usado no estilo Novo Cangaço, que estava extinto em Mato Grosso desde 2013. Por conta disso, os policiais que foram empregados na ação são os mesmos que foram instruídos na época em cursos de busca pela mata.

As buscas pelo grupo que roubou cerca de R$ 900 mil já duram duas semanas. Até agora, seis bandidos foram mortos. Estima-se que o grupo possa ter de dez a 15 integrantes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here