Home Editorias Mato Grosso Criminosos mortos em confronto estavam com R$ 43 mil roubados de agências...
fullinterna_3
fullinterna_2


Criminosos mortos em confronto estavam com R$ 43 mil roubados de agências do MT

| Por Olhar Direto
Divulgação / PMMT

Os dois integrantes do bando do ‘Novo Cangaço’ que assaltaram duas agências bancárias da cidade de Nova Bandeirantes (1.026 quilômetros de Cuiabá) e foram mortos pela Polícia Militar nesta segunda-feira (21), estavam com R$ 43, 5 mil. No primeiro confronto, R$ 164 mil haviam sido recuperados dos R$ 900 mil subtraídos. Ou seja, até o momento, foram apreendidos R$ 207, 5 mil.

Com Adailton Santos da Silva, 40 anos e Diego de Almeida Costa, 31 anos, foram encontradas diversas roupas e também um montante em dinheiro, além das armas que foram utilizadas no assalto (revólver calibre 38 e espingarda calibre 12).

O confronto aconteceu após uma barreira no município Nova Monte Verde, onde Adailton e Diego estavam. Eles teriam atirado nos militares que revidaram e pediram reforço.

Os bandidos então correram para uma região de mata e após chegada do reforço da Força Tática de Alta Floresta, eles foram encontrados dentro de uma casa. Novamente, os policiais teriam sido recebidos a tiros e houve o confronto.

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra as equipes da Polícia Militar prestando socorro aos criminosos. Porém, eles já chegaram sem vida ao hospital.

Com mais estes dois, chega a seis o número de criminosos mortos após o assalto as agências bancárias. Estima-se que o grupo possa ter de dez a 15 integrantes. Porém, no mato, ainda estariam pelo menos mais cinco.

No dia 10 de junho, quatro criminosos também foram mortos. São eles: Waldeir Porto Costa, 25 anos, Luiz Miguel Melek, 40 anos, Maciel Gomes de Oliveira, 37 anos, e Romário de Oliveira Batista, 35 anos.

Em recente entrevista, o secretário de Estado de Segurança Pública Alexandre Bustamante afirmou que o tempo de investigação deste caso está dentro do prazo, visto que no último assalto desta magnitude foram necessários 35 dias para a Polícia concluir as investigações e recuperar tudo que havia sido roubado.

Para o secretário, este caso não representa um ‘retorno do Novo Cangaço’, como tem sido chamado, mas sim o final. “Nós passamos nove anos sem e vamos passar mais muito tempo sem, porque se vier para cá a nossa segurança vai dar uma resposta à altura”, disparou.

Relembre

Quatro homens do bando envolvido no roubo as duas agências bancárias da cidade de Nova Bandeirantes entraram confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), na tarde da última quinta-feira (10). Os bandidos, que estavam fortemente armados, fizeram populares como reféns e levaram cerca de R$ 900 mil dinheiro dos locais no dia 04 de junho.


Segundo informado pelo Comando da PM, o roubo teve início pouco antes das 10h da manhã. Os criminosos empregaram uso de arma de fogo de grosso calibre, como metralhadoras, fuzís e escopetas calibre 12. Na fuga eles utilizaram uma caminhote.

Na porta do banco eles deixaram reféns sem camisa e com as mãos para cima enquanto faziam o recolhimento do dinheiro. Para assustar e evitar a chegada dos policiais, eles dispararam vários tiros em frente à praça pública.

Todo ato é semelhante ao usado no estilo Novo Cangaço, que estava extinto em Mato Grosso desde 2013. Por conta disso, os policiais que foram empregados na ação são os mesmos que foram instruídos na época em cursos de busca pela mata.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here