Home Editorias Mato Grosso Após críticas homofóbicas de padre, paróquia deleta página em MT
fullinterna_3
fullinterna_2


Após críticas homofóbicas de padre, paróquia deleta página em MT

| Por Gazeta Digital

No centro de uma polêmica, a Paróquia Nossa Senhora de Aparecida de Tapurah (428 km a médio-norte de Cuiabá) excluiu sua página no Facebook após o padre Paulo Antônio Müller criticar relações homoafetivas na missa do último domingo (13).

Durante a celebração, o líder religioso afirmou que casamento de verdade só existe entre homem e mulher e também xingou o repórter Erick Rianelli (TV Globo) de “viadinho”. O jornalista virou notícia após Rianelli desejar feliz Dia dos Namorados ao marido, o também repórter Pedro Figueiredo, durante um link ao vivo do telejornal Bom Dia RJ.

“A gente faz o namoro e não como a Globo mostrou durante essa semana com dois viado. Um repórter com um viadinho chamado Pedrinho, ridículo”, disse Paulo Antônio.

As críticas do padre ficaram registradas no vídeo da celebração, que foi transmitida ao vivo na página da Pastoral da Família. Os comentários do padre repercutiram negativamente e ganharam destaque em sites nacionais. Nesta quinta-feira (16), o Ministério Público do Estado (MPE) instaurou um procedimento investigatório para apurar os fatos e colher os elementos necessários para adoção de medida judicial cabível em relação às declarações homofóbicas.

No documento, o MPE enfatizou que as falas efetuadas pelo padre extrapolaram a liberdade religiosa e podem até mesmo resultar na abertura de medidas extrajudiciais por dano moral coletivo causado à sociedade.

O Gazeta Digital tentou entrar em contato com o Padre Muller, contudo, sem sucesso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here