Home Classificados de Veículos Carro Detran-MT investe em modernização para coibir fraudes na obtenção da CNH
fullinterna_3
fullinterna_3
fullhome_1

Detran-MT investe em modernização para coibir fraudes na obtenção da CNH


| Fonte: Da Redação NMT com Detran-MT
Detran
Foto por: Carolina Alonso/Detran-MT

Há mais de um ano, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) vem investindo na modernização e informatização de todas as etapas para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), especialmente nas aulas teóricas e práticas de direção veicular, como uma das formas de coibir fraudes no processo de formação de condutores em Mato Grosso, prática que ocorreu por muitos anos de forma recorrente.

As aulas teóricas ministradas nas autoescolas passaram a ser monitoradas de forma eletrônica pelo Detran-MT, por reconhecimento facial e biometria do candidato e instrutor.

“As aulas também são filmadas, para constatar a efetiva participação do aluno e evitar fraudes, que por muito tempo foram cometidas por algumas autoescolas que não ministravam a quantidade de aulas determinadas pela lei”, destacou o presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos.

O Detran-MT também adquiriu 300 novos computadores e leitores biométricos que foram instalados em todas as unidades de Cuiabá, Várzea Grande e interior do Estado, para a realização da prova teórica 100% digital, otimizando tempo e recurso público com a impressão de provas manuais e garantindo maior segurança e transparência no processo.

Desde outubro de 2020, quando foram retomados os exames teóricos no Estado, o Detran-MT já aplicou 25.612 provas, uma média de 6.403 ao mês.

Para as aulas práticas de direção, foi implantado o sistema de telemetria nos veículos de todos os Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso, totalizando mais de 300 autoescolas.

A telemetria permite o monitoramento das aulas práticas utilizando a validação por foto e biometria do instrutor e candidato, além de localizadores de GPS instalados nos veículos das autoescolas para constatar o percurso realizado pelo aluno.

“É uma forma de controle que o Detran tem para constatar a qualidade da aula que está sendo ministrada, podendo acompanhar, em tempo real, onde o veículo está, quem está dirigindo, quem foi o instrutor, tempo de duração da aula. Assim inibimos fraudes no processo de formação e a má qualidade dos futuros condutores”, ressaltou o presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos.

Do dia 15 de outubro de 2020 até a última quarta-feira (11.02) o Detran-MT realizou 36.795 provas práticas de direção em todo Estado, uma média de 9.200 ao mês.

Modernização das etapas

A modernização das etapas para formação de condutores em Mato Grosso atende às normas de implantação do sistema de monitoramento e controle estabelecidas na portaria n° 238/2014 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que regulamenta o sistema eletrônico de recepção dos relatórios de aulas práticas elaboradas pelos instrutores de trânsito.

Desde que iniciou a modernização, o Detran-MT vem recebendo muito apoio da maioria das autoescolas do Estado que prezam pela formação transparente dos alunos, garantindo um trânsito mais seguro.

O diretor do Centro de Ensino Teórico e Simulador de Cáceres, Carlos Alberto Sobrinho, é um dos que apoia essa modernização.

“Há muitos anos desejamos esse controle eletrônico das aulas. Antes, as falhas e fraudes nas etapas para obtenção da CNH eram frequentes, porque infelizmente muitas autoescolas trabalham de forma errada. E essa modernização que o Detran vem implantando está fazendo a diferença na transparência do processo para obtenção da CNH no Estado e incomodando algumas autoescolas que ainda insistem em não trabalhar de forma correta e transparente”, falou.

O proprietário e diretor da autoescola Satélite, em Cuiabá, Maikol Carlos Grigoleto, acredita que o sistema de biometria é muito importante para o avanço na transparência do serviço junto ao cidadão.

“Com esses recursos tecnológicos conseguimos dar maior transparência, por exemplo, no tempo das aulas ministradas pela autoescola. Reduzimos em mais de 90% as reclamações dos alunos que alegavam não ter tido tempo suficiente de aula com o instrutor. Hoje não tem como levantar esse questionamento porque não é possível o aluno fazer menos de 50 minutos de aula. A pontualidade do instrutor e do aluno também melhorou, porque com o sistema de biometria não temos como tolerar mais do que 15 minutos de atraso para o início da aula”, comentou.

Maikol destaca ainda a melhoria na transmissão da aula teórica que, com reconhecimento facial e biometria do candidato e instrutor, a autoescola consegue comprovar ao Detran-MT que o aluno de fato realizou as aulas com a carga horária necessária.

“Com isso ficou tudo transparente, facilitando muito o trabalho das autoescolas. Não tem comparação ao que era no sistema anterior. São modernizações que acreditamos que ainda vai melhorar mais para entregar serviços cada vez melhores ao cidadão”.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here