Home Editorias Agricultura Sema-MT fecha o cerco contra pescadores ilegais e registra aumento de apreensões
fullinterna_3
fullinterna_3
fullhome_1

Sema-MT fecha o cerco contra pescadores ilegais e registra aumento de apreensões


| Fonte: Da Redação NMT com Sema-MT
Sema
- Foto por: Marcos Vergueiro/Secom-MT

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apreendeu 201 redes de pesca em fiscalizações preventivas e, com isso, impediu a retirada de toneladas de pescado ilegal dos rios mato-grossenses durante o período do defeso da piracema.

A quantidade de apreensões de redes foi 30% maior em comparação com o mesmo período do ano passado, em que foram retiradas de circulação 156 redes.

Além de nove unidades regionais que trabalham na fiscalização em todo o estado, a Sema conta com o apoio do Batalhão de Polícia Militar e Proteção Ambiental (BPMPA). A fiscalização seguirá no restante do ano para identificar a pesca que utiliza apetrechos ilegais.

Foram detidos em flagrante 28 suspeitos durante ações de fiscalização da defeso da piracema, que acumularam R$ 305,7 mil em multas. Em todo o ano de 2020, infratores foram multados em cerca de R$ 900 mil reais. Segundo o secretário, a Sema vem se estruturando para tornar o julgamento destes autos de infração mais célere.

A maior concentração de apreensões ocorre nos rios da Baixada Cuiabana e no Pantanal. A fiscalização realiza patrulhamento diário nas pontes da Região Metropolitana de Cuiabá. Conforme o Coordenador da Fiscalização de Fauna da Sema, Jean Carlo Holz, as ações são realizadas com foco na prevenção dos crimes.

A piracema iniciou em Mato Grosso no dia 1º de outubro e terminou no último domingo (31.01), de acordo com decisão do Conselho Estadual da Pesca (Cepesca). O período foi antecipado em um mês de acordo com estudos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que apontam que cerca de 80% dos peixes estão em período de reprodução de outubro a dezembro.

Operação piracema

Foram apreendidos pela equipe da Coordenadoria de Fiscalização de Fauna no período da piracema 46 tarrafas, uma quantidade 58% maior do que no ano anterior, que contou com a retirada de 29.

Foi apreendido, ainda, 1,1 tonelada de pescado ilegal, 16 armas, 926 apetrechos, 70 embarcações. O pescado foi periciado e destinado para instituições sociais cadastradas. O material de pesca será destruído.

Foram retiradas 559 cevas fixas, que são “armadilhas” feitas com boias e alimentos para peixes, que atraem os cardumes, tornando-os presas fáceis. Foram lavrados 32 autos de infração, 311 autos de inspeção, 136 apreensões, e registrados 66 Boletins de Ocorrência.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here