Home Editorias Agricultura Deputado denuncia crimes ambientais no Pantanal
fullinterna_3
fullinterna_3

Deputado denuncia crimes ambientais no Pantanal


| Fonte:
crimes

O deputado estadual Faissal Calil (PV) enviou nesta terça-feira (12) um ofício endereçado a secretária de Estado de Meio Ambiente (Sema), Mauren Lazzaretti, com denúncias de crimes ambientais que estariam sendo cometidos na região de Barão de Melgaço. Boa parte dos apontamentos foram feitos pelo ex-professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Rubem Mauro Palma de Moura. Um documento semelhante foi entregue pelo parlamentar para a Polícia Militar Ambiental na noite de segunda-feira (11).

Os detalhes dos possíveis crimes

Entre as denúncias feitas pelo ex-professor e engenheiro civil, estão a de aterramentos em locais em que deveriam ser instaladas pontes, além do despejo indiscriminado de milho e soja em rios e lagoas para a promoção da pesca ilegal em “sevas”. De acordo com Faissal, os apontamentos são graves e precisam de medidas urgentes por parte da Sema.

“A narrativa do professor é extensa quanto aos erros, de má-fé ou não, que estão deteriorando o Pantanal a cada dia, seja por falta de construção de pontes, desobstrução em todo o leito da Chacororé, no lugar de novas pontes e aterros, prejudicando a vazão de água para o Rio Cuiabá e por consequência para a Capital. São inúmeras agressões que estão sendo realizadas a cada dia naquela região, e portanto, não nos resta a não ser levantar essa bandeira em busca de mais uma vez tentar salvar o pantanal mato-grossense”, diz o ofício.

Crimes ambientais no Pantanal têm sido comuns nos últimos anos, o que demanda da Sema e outras autoridades uma necessidade de atenção especial ao problema. Para o deputado, ações mais incisivas por parte do Governo do Estado, através da secretaria, são essenciais para evitar casos como o grande incêndio que atingiu o Pantanal em 2020.

As queimadas

“Como consequência deste tipo de ação humana, estão episódios como o que vivenciamos em Mato Grosso no ano de 2020, com uma queimada sem precedentes na região. É urgente que o Governo do Estado tome atitudes para sanar estes crimes e responsabilizar quem os comete. Este sentimento de impunidade por parte destes criminosos acaba gerando grandes prejuízos a todo estado, tanto ambientais como financeiros”, completou Faissal

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here