Home Editorias Brasil Mulher fica paraplégica após ser baleada em assalto forjado por ex
fullinterna_3

Mulher fica paraplégica após ser baleada em assalto forjado por ex


| Fonte: Metrópoles
Mulher fica paraplégica após ser baleada em assalto forjado por ex

A jovem Ingrid Mendonça Ribeiro, 34 anos, ficou paraplégica após ser baleada em um assalto forjado pelo ex-marido, na farmácia onde ela trabalhava em Iguape, no litoral de São Paulo. O disparo atingiu o ombro da vítima, atravessou a coluna e a bala ficou alojada no quadril.

O crime aconteceu em 16 de outubro, no dia do aniversário de 11 anos do filho de Ingrid. Dois criminosos chegaram ao estabelecimento e, armados, anunciaram o assalto. Após trancarem outros funcionários nos fundos da farmácia, um dos ladrões disparou contra a balconista.

“Ela não sente do umbigo para baixo, não tem liberdade para fazer as necessidades fisiológicas, usando sonda e fralda”, contou um parente de Ingrid ao G1.

“Ainda não sabemos se é reversível e se, um dia, ela poderá voltar a andar. Estamos aguardando os médicos, que não nos deram esperança. Estamos nos apegando ao fio de esperança de Deus de que vai dar tudo certo”, desabafou.

Ingrid afirmou, ao recobrar a consciência no hospital, que o carro prata usado pelos suspeitos era o mesmo veículo que a perseguia na rua, dias antes.

Investigação

Segundo relato dos familiares, o caso teve início no dia 17 de setembro. Ingrid pediu divórcio do marido, com quem se relacionava há cinco anos. “Foi aí que descobrimos que ele tentava agredi-la”, disse o parente.

“Ele já tentou estrangular ela pelo menos cinco vezes e era totalmente possessivo”, relata. Andrews Ribeiro de Oliveira Martiniano, o ex-marido, chegou a ir à farmácia onde a mulher trabalhava para pedir ao dono do estabelecimento que ela fosse demitida, alegando que ele iria sustentá-la.

Após inúmeras desavenças, a balconista conseguiu uma medida protetiva contra Andrews, mas ele continuou a persegui-la até ela colocar quatro câmeras em sua residência. Nos dias seguintes, passou a ter a sensação de estar sendo perseguida por um carro prata, que via por perto onde quer que fosse.

Tentativa de feminicídio

Um mês depois, Ingrid não chegou em casa no horário combinado para comemorar o aniversário do filho. Os parentes receberam a ligação de que ela estava internada em uma unidade hospitalar após ser baleada.

Enquanto fugiam da Polícia Militar, os criminosos capotaram o veículo na estrada. O suspeito que estava ao voltante, autor do disparo, morreu na hora. O outro suspeito sobreviveu e confessou que o ex-marido de Ingrid havia pagado, à vista, R$ 5 mil, e que parcelaria R$ 13 mil para matar a mulher.

O falso assaltante que sobreviveu ao acidente, o ex-marido e, ainda, um intermediário que contratou a dupla seguem presos e à disposição da Justiça. Andrews confessou à Polícia Civil que mandou matar a ex-mulher, mas alegou que, depois, se arrependeu, e que os dois criminosos disseram que não tinha mais jeito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here