Home Destaque “Aqueles que votaram em mim, votaram pela minha história”, Marildes
fullinterna_3
fullinterna_1
fullhome_1

“Aqueles que votaram em mim, votaram pela minha história”, Marildes


| Fonte: Da Redação NMT
Vereadora eleita em Rondonópolis Marildes
Com mais de 30 anos atuando na saúde e educação, a ex-secretária e professora universitária será uma das duas mulheres na Câmara de Rondonópolis. Foto - Reprodução

Vereadora eleita em Rondonópolis, Marildes Ferreira (PSB) acredita que sua história fez a diferença a seu favor nas urnas.

Em avaliação com o NMT, nos últimos dias, sobre os 1.101 votos que teve, a nova vereadora considera que os eleitores que teve, na verdade, são seus amigos.

Marildes é ex-secretária de saúde com destaque na gestão Percival Muniz (2013 à 2016), professora universitária com mestrado em história e teve passagem pelo PROCON.

Orgulho

Vitoriosa nas urnas após dois projetos que não vingaram – como candidata a vice-prefeita, em 2016, e a deputada federal, em 2018 – Ferreira se orgulha do que alcançou.

“Acho que quem votou em mim, voltou com consciência. São meus amigos, meus voluntários (…) Aqueles que votaram em mim, votaram pela minha história”, disse.

Favorita

A candidata era apontada como favorita no pleito 2020, sobretudo depois dos 27.800 votos que acumulou em 2018, na busca pela Câmara Federal.

Especialista em educação e com experiência de sobra na área da saúde, a parlamentar eleita acredita que conseguirá contribuir nos dois setores essenciais.

“O meu lema sempre foi saúde e educação porque é algo que eu conheço a fundo. Trabalhei na gestão do SUS por 30 anos, sou professora há mais de 30 anos”, exemplifica.

Foco em empregos

Apesar do seu conhecimento técnico, Marildes afirma que também quer estar inserida em outras demandas urgentes, como moradia e principalmente geração de empregos.

“Nessa campanha eu já andei por tantos lugares e tem tanta gente desempregada. Tudo isso eu vou brigar. Quero discutir muito com as pessoas, quero discutir com as ONGs e buscar a solução onde ela estiver”, projeta.

Luta pelas mulheres

Sobre as pautas especificamente das mulheres, a vereadora adianta que será também alvo contínuo do seu trabalho.

“Estarei ao lado das mulheres que não têm onde colocar os filhos na creche pra poderem trabalhar, assim como as que sofrem violência. A mulher que sofre agressões, onde ela está? Ela tem emprego? Como voltar pra casa e enfrentar tudo? Eu preciso ter esse olhar especial pras nossas mulheres”, adianta.

Vereadora de bairro

Quanto ao modelo de atuação parlamentar que quer ter no legislativo, Marildes sinaliza que não quer ser uma ‘representante de ar-condicionado’.

“A minha ideia, e eu vou concretizar isso, é ter o gabinete itinerante. Eu quero ir para os bairros. Eu quero ouvir a população”, garante.

Articulada

Com bom relacionamento com o líder estadual do seu partido, o deputado estadual, Max Russi (PSB), Marildes afirma que usará o bom relacionamento fora das fronteiras do município para tentar trazer conquistas para Rondonópolis.

“No dia após a eleição, deputado Max me ligou seis da manhã e disse pra mim “conte comigo para o que você precisar”. Eu vou buscá-lo”, assegura.

Delegacia 24 horas

Como meta desta parceria, Marildes almeja uma delegacia 24 horas para as mulheres, onde só neste espaço elas encontrem todo o amparo que necessitam de uma equipe multidisciplinar.

“Hoje, se a mulher sofre qualquer tipo de violência, ela precisa ir à delegacia registrar um boletim, depois vai pro IML, pronto-socorro, psicólogo, enfim, é uma trajetória sem fim. Você já imaginou o que é repetir essa situação cinco vezes para pessoas diferentes?”, indaga.

Sem medo de ambiente masculino

Marildes conta que foi muito bom saber que terá outra mulher ao seu lado no parlamento, mas afirma que enfrentar ambientes majoritariamente masculinos nunca foi problema.

“Fiquei muito feliz com a vitória da Kalynka (Meireles, vereadora eleita pelo REPUBLICANOS). Às vezes, as pessoas perguntavam assim: “ah se você for eleita, só você é mulher, com 20 homens?” Pois pra mim é muito natural. Eu tenho conhecimento, tenho postura”, pontua.

Nada de sexo frágil

As duas parlamentares, inclusive, têm tudo para formar uma dupla muito afinada no legislativo, sobretudo no que depender de Marildes.

“Ainda não conversei com a Kalinka, mas nós seremos grandes aliadas e nós não iremos ser submissas a nenhum homem naquela câmera municipal”, crava.

Sem preconceitos políticos

Em relação ao posicionamento ideológico e político frente a gestão do prefeito Zé do Pátio (SD), a vereadora eleita não quer ser rotulada.

“Não serei direita ou esquerda e não serei oposição. Serei pela cidade de Rondonópolis. O que for bom para a população, terá meu apoio”, resume.

Mulher de Partido

Marildes também não mostra querer ser independente e dona absoluta da cadeira que conquistou na Câmara de Vereadores.

Ela, comenta, inclusive, que em reunião vai deixar claro aos correligionários que o mandato é do PSB.

“Afinal de contas eu tive 1101 votos, mas eu também tive os votos dos meus companheiros que me permitiram chegar lá”, finaliza.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here