Home Editorias Agricultura Luan Santana faz live para arrecadar dinheiro para preservar o Pantanal
fullinterna_3
fullinterna_1
fullhome_1

Luan Santana faz live para arrecadar dinheiro para preservar o Pantanal


| Fonte:
Luan Santana

Engajado em causas sociais, Luan Santana, nascido em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, tem se movimentado de todas as formas para ajudar o Pantanal, que enfrenta estragos irreparáveis causados pelas queimadas dos últimos meses. O cantor, que já promoveu leilão, escreveu música, lançou clipe e idealizou produtos para sua marca, vem incansavelmente lutando por uma das maiores extensões úmidas contínuas do planeta.

Luan e a natureza

No próximo domingo (22/11), uma nova ação do artista: a partir das 17h, ele transmitirá, diretamente do Rio Paraguai, seu show virtual que consiste, também, em arrecadar fundos ao movimento “O Pantanal Chama”, idealizado por ele e pela Ideas promoções, para ajudar a Instituto SOS Pantanal, que atua na conservação e defesa do bioma.

“Eu e minha família sempre gostamos de pescar e de estar em contato com os animais. Minha vida sempre foi ao lado deles, tanto que, se eu não fosse cantor seria biólogo. Faria biologia, que era uma matéria que eu curtia mais na escola. Vou ao Pantanal desde quando eu era criança. Meu universo lúdico sempre foi real. Não virei biólogo, mas, com a música, ajudo a causa”, declara Luan.

A preocupação de Luan com o Pantanal

Sem internet na área, ele irá viajar durante 12 horas sob as águas para chegar à região escolhida, onde o palco está projetado, trazendo aos fãs, uma estrutura inédita de internet que garantirá toda a transmissão. Os internautas poderão acompanhar tudo através das redes do cantor e também do canal National Geographic.

No último dia 11, o cantor viajou até Corumbá, para ver de perto toda a vegetação que os incêndios já consumiram e a tragédia na fauna. O território já supera nove vezes o tamanho da cidade de São Paulo, deixando o cantor desolado. “Fiquei tão impactado em me deparar com aquele paraíso assim, todo cinza, como uma cena de filme de guerra. A minha visita foi para descobrir essas respostas. E lutar para que muitos possam me ajudar”, afirma.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here