Home Chicote Vereador é alvo de perseguição e mentiras por não se dobrar a...
fullhome_2
fullinterna_1
fullinterna_3

Vereador é alvo de perseguição e mentiras por não se dobrar a fanatismos


| Fonte: Da Redação NMT
João Mototáxi (à frente) saiu do PT quando o partido esqueceu de lutar pelos mais pobres para lutar pelo Poder, chegou ao PSL antes de Bolsonaro e sai agora também para fugir da extremidade. Foto - Assessoria

O vereador por Rondonópolis, João Mototáxi (PSL), tem encontrado dores de cabeça na política por não ter se curvado ao fanatismo ideológico cego. Ex-filiado ao PT local, acabou saindo do partido exatamente por não se ver como um extremista, em meio ao exato momento em que o partido perdeu completamente suas linhas originais, nos últimos anos. O parlamentar em como prioridade as pautas comunitárias e políticas de bairro, próximas do cidadão.

A inclinação que alguns partidários locais acabaram dando as atividades petistas, deixando as lutas sociais em segundo plano, enquanto uma guerra política pelo Poder era instalada e priorizada, fez o então líder comunitário migrar para o PSL. Nesta época, porém, tudo era muito diferente de agora. O momento, muito antes da agremiação pensar na possibilidade da chegada de Jair Bolsonaro – que atualmente já até saiu da sigla – era de estruturar um bom partido de “base” em Rondonópolis.

Ocorre que assim que Bolsonaro desembarcou no PSL veio junto com ele muita gente raivosa junto que, pelo simples fato de João já ter passado pelo PT, passou a persegui-lo diariamente. O parlamentar, que havia deixado para trás a loucura da esquerda, teve que passar a conviver com a insanidade de parte da direita. Mesmo com todas as investidas que sofreu, manteve o foco em seu mandato e até hoje não saiu do partido, mesmo com o respaldo jurídico de que não teria prejuízos.

Em busca da reeleição, o vereador agora estuda por qual partido irá para a disputa. Além de refutar qualquer extremidade e preferir algo mais próximo do centro, sob a ótica um pouco mais esquerdista e preocupada com a questão social, o parlamentar também não quer passar perto do palanque do atual prefeito, Zé Carlos do Pátio (SD), já que é mais um a não suportar mais as mentiras do atual prefeito de Rondonópolis.

Nos últimos dias, o vereador tem sido alvo de constantes ataques, nas redes sociais e em alguns canais desinformados de comunicação, exatamente pelas “brigas” que comprou. Os bolsonaristas querem rotular João de petista, no intuito de colar nele os desgastes do partido do Mensalão e Petrolão, enquanto alguns outros incomodados com a postura inflexível do vereador até mentiram contam.

“Eu não me vejo mais num partido de esquerda que esteja na política como muitos que atualmente vejo, assim como não quero entrar nessa pauta por lado algum. A minha existência política se basta a ajudar Rondonópolis e contribuir com quem mais precisa para todos tenham uma vida melhor. Esta semana disseram que eu teria sido expulso de uma festa dos mototaxistas, que é a minha classe, porque eu não teria contribuído para a realização deste evento. Meu Deus do céu, não ocorreu festa nenhuma da nossa classe na cidade nas últimas semanas. Todas que foram realizadas nos últimos anos eu estive à frente. É ridículo o que fazem”, criticou, à reportagem do NMT.

Rodape_Mat2
megafullhome_meio

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here